Dezembro 17, 2017

Cultura

Armandinho MacedoReferência da música instrumental em Brasília e no Brasil, o Espaço Cultural do Choro recebe, nesta semana, um show com característica bem informal. Mesmo sem estar em cima do Trio Elétrico de Dodô e Osmar, Armandinho Macedo promete tocar frevo e hits da pop music, lado a lado com o choro de Jacob de Bandolim e o clássico Bolero, de Maurice Ravel.

“O Reco do Bandolim me pediu para fazer uma apresentação festiva, pra cima e eu não vou decepcioná-lo. Sei que as pessoas vão ao Clube do Choro para, comportadamente, apreciarem a performance de talentosos instrumentistas brasileiros. Mas sempre fui meio transgressor em relação a esse ritual”, diz Armandinho. “Mas, diante da solicitação feita pelo presidente da instituição, vou botar o público para dançar ouvindo Chame gente, hino do carnaval de Salvador, que fiz em parceria com Moraes Moreira”, acrescenta.

Em sua participação no projeto Tributo a Paulinho da Viola, de hoje a sexta-feira, às 21h, Armandinho terá a companhia de Yacoce Simões (teclados), Luciano Calazans (baixo), Robson Cunha (bateria) e Emanuel Melo (percussão). O show se baseia no álbum Guibai — abreviatura de guitarra baiana —, gravado ao vivo em 2015, no Teatro Rival, no Rio de Janeiro. “Desse disco, tocarei músicas como os frevos Taiane (Osmar Macedo), Dança do tempo — que fiz para o Trio Elétrico Dodô e Osmar na década de 1980; o baião Pororocas, parceria com Luiz Brasil; e Saravejo, uma levada roqueira minha e de Pepeu Gomes”, anuncia.

Do portal Diversão & Arte.

United Kingdom Free Bets Bookmakers
Revew WillHill Here 100% bonus

Ladbrokes check here

Review Betfairclick here bonus