Outubro 20, 2017
  • U2 confirma show da turnê "The Joshua Tree", em SP!

    O U2 confirmou oficialmente na última terça-feira (6) em seu site que fará uma apresentação única em São Paulo, no estádio do Morumbi, no dia 19 de outubro. O grupo irlandês trará ao Brasil a sua turnê comemorativa dos 30 anos do lançamento do álbum "The Joshua Tree". Leia Mais
  • Funn Festival, um festival amigo da Natureza

    Inspirado em grandes festivais europeus, no Funn Festival será possível curtir aquele friozinho maravilhoso de Junho com variedade de rótulos de vinho e cervejas especiais. Para completar a experiência, tudo isso ocorrerá em um dos maiores parques urbanos do mundo. Isso mesmo! No nosso Parque da Cidade! Leia Mais
  • LDO estima que GDF volte à legalidade de despesas com pessoal em 2018

    Rolemberg O governador Rodrigo Rollemberg terá um orçamento de R$ 40,2 bilhões em 2018, seu último ano de gestão. O Executivo enviou à Câmara Legislativa a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), com as previsões de despesas e valores a serem arrecadados no ano que vem. A proposta prevê um gasto de R$ 15 bilhões com o pagamento da folha de pessoal, mas não contempla nenhum reajuste salarial para o ano que vem. Ou seja: os funcionários de 32 categorias que aguardam

    Leia Mais
  • Habita Brasília: 27.388 escrituras foram entregues desde 2015

    Habita Brasilia Neusa de Souza, de 51 anos, mora há uma década no Trecho 1 do Sol Nascente. Na manhã desta sexta-feira (16), ela conta que viu uma nova fase da vida começar. “Isso representa tudo o que eu mais desejava.”

    A agente de portaria foi um dos 436 moradores de Ceilândia que receberam hoje a escritura de seus lotes. O governo entregou 80 documentos no Sol Nascente e 356 na QNR. “A realidade daqui é outra. Acabou o barro, a terra.

    Leia Mais
  • Distrito Federal é campeão nacional em produtividade de soja

    Soja A produtividade da safra de soja no Distrito Federal chegou a 3,3 mil quilos por hectare (kg/ha) neste ano, cerca de 15% a mais do que a safra passada. É a maior produtividade do Brasil, considerando a área plantada de 70 mil hectares. O cultivo esse ano atingiu 215 mil toneladas, número que demonstra a pujança da cultura no DF. A maior parte da colheita — 115 mil toneladas — destinou-se ao mercado externo. Foi exportada para China, Japão e

    Leia Mais

Brasília

Política

Economia

Emprego e Educação

Cultura

Saúde e Bem-estar

SojaA produtividade da safra de soja no Distrito Federal chegou a 3,3 mil quilos por hectare (kg/ha) neste ano, cerca de 15% a mais do que a safra passada. É a maior produtividade do Brasil, considerando a área plantada de 70 mil hectares. O cultivo esse ano atingiu 215 mil toneladas, número que demonstra a pujança da cultura no DF. A maior parte da colheita — 115 mil toneladas — destinou-se ao mercado externo. Foi exportada para China, Japão e Europa.

Cerca de 30 mil toneladas estão sendo negociadas com produtores de Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais e do Tocantins para o plantio da próxima safra — as sementes da soja cultivada no DF são consideradas de excelente qualidade e servem de matriz para outros lugares. 70 mil toneladas aguardam o melhor momento para serem vendidas. No galpão da Cooperativa Agropecuária da Região do Distrito Federal (Coopa-DF), localizado no quilômetro 6,5 da BR 251, que liga Brasília a Unaí, atualmente existem 25 mil toneladas de soja estocadas, esperando que o preço atual da saca, de R$ 58, suba.

Mesmo com uma área de cultivo entre as menores do Brasil, a produção de soja do DF aumenta a cada ano. Dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) indicam que a capital possui cerca de 250 áreas onde o grão é plantado. A produção local, no entanto, se destaca pela produtividade e pela qualidade, características engrossadas pelo clima seco, favorável ao plantio, uso sistemático de tecnologias de produção, boas práticas conservacionistas de solo e ao próprio melhoramento genético, proporcionado, sobretudo, pela proximidade com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Entretanto, a Coopa-DF comprou toda a produção de soja dos 200 associados. Mais de 50% da safra foi vendida para o mercado externo no ano passado, no início do plantio, baseado no valor da saca fixada pela Bolsa de Chicago. Em setembro de 2016, a saca de soja da safra 2017 estava sendo negociada no mercado futuro pelo equivalente a R$ 80, considerado excelente preço para o produto. “Boa parte d safra é vendida para o mercado externo. Negociamos a venda da safra com as tradings (empresas especializadas em comércio internacional) com bastante antecedência, e por um preço muito bom”, explicou Claudio Malinski, diretor técnico da Coopa-DF.

Negociação

O início do plantio da soja, em setembro, marca também o começo das negociações de venda dos agricultores, com objetivo de fechar contratos pré-fixados que cubram, pelo menos, 40% da colheita. É nesse momento que os produtores começam a fazer análise das condições climáticas, ponderações de custo e produção e cálculos de risco para fechar valores para a colheita.

No cálculo de custo/produção existe uma série de descontos que os produtores têm que colocar na ponta do lápis — 2,3% do fundo rural, de 1% a 1,5% para pagamento de frete e pelo menos 2% para a armazenagem. “Com os contratos futuros, nos resguardamos quanto aos riscos na colheita e conseguimos garantir um valor para cobrir os custos de produção”, explicou Luiz Angelo Cappellesso, proprietário da Fazenda Fronteira, que tem 1,6 mil hectares plantados e receita bruta de R$ 3,3 mil, por hectare.

A Coopa-DF comemora o planejamento detalhado e a destinação certa da safra. Além das exportações, parte da produção é destinada ao aprimoramento da qualidade das sementes para serem utilizadas no plantio da próxima safra, a partir de setembro. O clima muito seco do DF favorece o aprimoramento genético das sementes. Multinacionais que atuam no Brasil, como a Syngenta, Down Science, Werma e Pionner multiplicam as sementes de soja das lavouras do DF e depois vendem as da soja genética, já melhorada, para o cultivo nos estados de Mato Grosso, Goiás e Minas Gerais.

É um bom negócio para todos. As multinacionais fazem contratos diretamente com os produtores rurais. As empresas arrendam terras para o cultivo, fornecem sementes de alto padrão de qualidade, sem custo, aos agricultores e garantem a assistência técnica durante todo o processo de produção e colheita. Além disso, os produtores recebem um bônus de 10% sobre o preço comercial, mais o pagamento do frete para o transporte do produto. O agricultor Alan Cenci, da fazenda Buriti Vermelho, só vê vantagens nesse tipo de negócio. No ano passado, ele fechou parceria com a Pionner para o cultivo de sementes em cerca de 40% de seus 2,5 mil hectares de terra. Em março, Cenci entregou à empresa 50 mil sacas de soja, comercializadas por R$ 65 cada. “É um negócio que compensa porque a empresa ainda paga 10% de bônus”, explicou.

Semente de alta qualidade

Na ponta da produção de soja de altíssima qualidade, o programa de melhoramento genético da Embrapa avança nas pesquisas para potencializar os meios de produção da soja nacional. No mês passado, duas novas variedades de sementes foram lançadas durante a feira de tecnologia Agrobrasília 2017. A semente BRS 7280, uma cultivar superprecoce, é resistente à ferrugem asiática, causada por um tipo de fungo, e tem bom crescimento quando plantada tanto no início da estação chuvosa quanto no final do plantio, em dezembro. Além de ser uma variedade que se adapta bem às diferentes regiões, a semente pode ser utilizada em sistemas de integração lavoura/pecuária, na conversão de áreas de pastagens degradadas em agricultura.

A semente BRS 6980 foi apresentada na Agrobrasília 2017 como um dos produtos que estão na vanguarda de tecnologias da Embrapa, sendo, atualmente, o material de soja não transgênica mais precoce do Cerrado. A semente pode ser usada em sistemas de sucessão safra/safrinha e a produtividade média é de mais de 70 sacas por hectare. “É uma tecnologia sustentável não apenas do ponto de vista econômico como também do ponto de vista ambiental, pois é um material de ciclo rápido, que demanda pouco insumo e tem grande eficiência no uso de defensivos agrícolas”, afirmou o pesquisador da Embrapa Cerrados, Sebastião Pedro da Silva Neto.

Crescimento

A área plantada de soja do Brasil crescerá entre 2% e 3% na próxima safra, de 2017/2018, segundo estimativa do Ministério da Agricultura. De acordo com a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), atualmente a área plantada no Brasil é de 33,8 milhões de hectares. A expectativa de crescimento é puxada pelas regiões Centro-Oeste e de Matopiba, que abrange os estados da Bahia, Maranhão, Tocantins e Piauí.

O Brasil é o maior exportador global de soja e colheu, em 2016/2017, um recorde de 113 milhões de toneladas, segundo as últimas previsões do Ministério da Agricultura. O plantio da safra 2017/18 começa em meados de setembro.

O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola de maio estima uma safra recorde de 238,6 milhões de toneladas em 2017, um aumento de 29,2% em relação à produção de 2016. De acordo com estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a área semeada é de 60,9 milhões de hectares, crescimento de 0,2% em relação à área plantada em abril. Arroz, milho e soja respondem por 87,3% da área a ser colhida.

O grão no DF

Área plantada

70 mil hectares

Produtividade

3,3 mil kg/ha

Destino

Mais de 50% para o exterior

Colheita

início em fevereiro

No Brasil (segundo maior produtor mundial do grão)

Produção

95,631 milhões de toneladas

Área plantada

33,177 milhões de hectares

Produtividade

2.882 kg/ha (com quebra)

Mato Grosso (maior produtor brasileiro de soja)

Produção

26.058 milhões de toneladas

Área plantada

9,140 milhões de hectares

Produtividade

2.851 kg/ha (com quebra)

Paraná (segundo produtor brasileiro de soja)

Produção

17,102 milhões de toneladas

Área plantada

5,445 milhões de hectares

Produtividade

3.141 kg/ha

Rio Grande do Sul (terceiro produtor brasileiro de soja)

Produção

16,201 milhões de toneladas

Área plantada

5,455 milhões de hectares

Produtividade

2.970 kg/ha

No mundo

Produção

312,4 milhões de toneladas

Área plantada

119,7 milhões de hectares

Nos EUA (maior produtor mundial do grão)

Produção

106,9 milhões de toneladas

Área plantada

33,1 milhões de hectares

Produtividade

3.230 kg/ha

Fontes: Conab e USDA

United Kingdom Free Bets Bookmakers
Revew WillHill Here 100% bonus

Ladbrokes check here

Review Betfairclick here bonus